categorias: Bares, Onde Ir

A Venda, Bar das Meninas e “hasta la vista” nos botecos da vida

Estamos chegando na reta final do Comida di Buteco. Esse acabou sendo um ano de poucos botecos, mas divertido pelo fato de que saí com pessoas diferentes em cada visita. Faltaram alguns encontros com velhos companheiros(as) de festival, mas ano que vem tem mais.

Vamos então ao último post desse ano?

No último sábado a proposta foi fugir um pouco do comodismo de frequentar botecos perto de casa e nos aventurarmos pelas bandas do bairro de Armação onde há 2 participantes do festival.  Os  escolhidos foram velhos conhecidos do Comida di Buteco: “A Venda” e o “Bar das Meninas”

Começamos pela “A Venda”.

Culpada Confesso - Carol Marques - Comida di Buteco - A Venda

Chegamos por volta das 16h e o bar estava bem vazio. Acho que se deve ao fato de que o almoço é o carro chefe da casa. O cardápio é recheado de comidas pesadas: feijoada, moquecas, sarapatel e claro, a famosa maniçoba, que inclusive integra o nosso petisco concorrente.

Uma curiosidade do cardápio é que ele traz as fotos de todos os petiscos que já concorreram no festival, mostrando uma linha do tempo, que completa 9 anos de festival em 2016.

Culpada Confesso - Carol Marques - Comida di Buteco - A Venda - Cardápio

Vamos ao nosso petisco?

Primeiro ponto: Maniçoba não é uma comida que as pessoas se identificam num primeiro olhar, até porque realmente não é bonito, vamos concordar. Além disso, muita gente tem preconceito desse prato de origem indígena feito com as folhas da mandioca moídas e cozidas por aproximadamente uma semana. Esse cozimento longo é importante para tirar o ácido cianídrico que é venenoso, mas quem não quer brincar com a morte? Brincadeiras à parte, você pode comprar as folhas cozidas, sem se preocupar de ficar cozinhando as folhas por 6 dias em casa. Rs Desfeita essa primeira impressão, a maniçoba lembra uma feijoada, só que ao invés do tradicional feijão, é utilizada a folha da mandioca.

Essa explicação toda é justamente para dizer que o petisco desse ano é um desdobramento do carro chefe da casa: um bolinho com recheio de maniçoba.

Culpada Confesso - Carol Marques - Comida di Buteco - A Venda - Flor de Maniçoba

A porção tem 7 unidades, é bem recheado e estava bem sequinho para uma fritura. O recheio estava saboroso, mas nada que me surpreendesse.  Tentei fazer meus amigos provarem, mas não teve jeito.

Culpada Confesso - Carol Marques - Comida di Buteco - A Venda - Flor de Maniçoba - Detalhe

Uma dica: não tente ir experimentar esse petisco com pessoas que têm aversão a maniçoba. Gente que acha que maniçoba é venenosa ou simplesmente já trava só de pensar no prato. Foi justamente o que aconteceu comigo. Como meus amigos não quiseram comer, tive que comer os 7 bolinhos sozinha e saí de lá empazinada. Meus amigos decidiram pedir o “20 vê” prato concorrente do 2014 e gostaram bastante. A foto não ficou focada, mas dá para ilustrar.

Culpada Confesso - Carol Marques - A Venda - Petisco 20ve

Lá tem promoção de Bavária Premium. A cada 3 cervejas, 1 é por conta da casa. Excelente promoção que também se repete no nosso próximo destino: o Bar das Meninas.

Bar das Meninas

O Bar das Meninas fica mais escondido do que A Venda, mas tinha mais movimento. Tem uma área interna, acho que para servir almoço, e uma área no estilo varanda que dá para a rua, onde sentamos.

Culpada Confesso - Carol Marques - Comida di Buteco - Bar das Meninas

Percebi que  nas mesas haviam mais casais do que grupos de amigos, não sei se foi uma questão daquele dia ou se é frequente. Um dos amigos que foi comigo comentou que um grupo de colegas do escritório costuma ir ao bar, então realmente pode ser que tenha sido uma impressão.

Deixemos de enrolação e falemos do nosso petisco:

Hambúrgueres de costela bovina ao molho de laranja, servida com cebola caramelizada e batata sotê ao bacon.

Culpada Confesso - Carol Marques - Raio Gourmetizador

Não podia perder a piada. Rs

Eis a foto do nosso petisco:

Culpada Confesso - Carol Marques - Comida di Buteco - Bar das Meninas - Petisco

Gente, é comida de buteco!!! Vou ter que recorrer a André Barcinski , autor do “Guia da Culinária Ogra” que diz que algumas palavras estão terminantemente proibidas nos cardápios, a exemplo de “nouvelle”, “Brûlée”, “lâminas”, “redução”, “espuma”, dentre outras. Acrescento à lista a nossa querida “batata soutê”, que realmente não combina com buteco.

Gourmetização à parte, o petisco estava maravilhoso. O hambúrguer estava bem temperado, o molho estava bem suave, e a cebola caramelizada…. ahhhh a cebola…. maravilhosa! Os sabores se completavam. Pode até não parecer comida de buteco, mas em termos de sabor estava muito bom! Aprovado por todos.

Há de se ressaltar que é um prato farto, bem maior do que o da foto de apresentação no site e lá também encontramos promoção de Bavária Premium com a 4ª cerveja por conta da casa.

Finalizada a minha contribuição para o Blog sobre o comida di Buteco esse ano deixo uma dica para a turma que curte caravanas.

Nessa nossa última saída encontramos 2 caravanas que passaram pela A Venda e Bar das Meninas. Em uma delas havia uma corrida contra o tempo. Eles já tinha ido a 4 butecos e ainda tinham uma lista de 3 para completar. Pelo amor de Deus, nunca repitam isso. Ir ao Buteco não é gincana. É encontrar os amigos, petiscar, tomar uma cerveja gelada enquanto joga conversa fora despretensiosamente. Eles chegaram na Venda quando já estávamos saindo em direção ao Bar das Meninas e quando olhamos para o lado, olha a van chegando… comeram e partiram para a odisseia deles. Não tive mais notícias. rs

Façam um favor a vocês mesmos: Não embarquem nessa furada!

Enfim, agora é pra valer, espero que tenham se divertido tanto quanto eu. Para quem eu não consegui ver durante esse mês, lembro que existem outros 11 meses no ano além do que rola o festival.

Ah, e se alguém da produção nacional lê esse blog, faço um apelo: devolvam o nosso “ingrediente tema” Por favor! Não aguento olhar a cara de decepção de todos os amigos quando eu digo que o tema é livre. Devia ter fotografado e feito um álbum para mostrar o descontentamento geral. Hahahaha!

Agora é de verdade… chegamos ao fim.

Adiós muchachos, bye bye, hasta la vista nos botecos da vida.

Deixe seu comentário