categorias: Produtos

Filé à portuguesa e Chateau Los Boldos

Bons dias e bons vinhos!

 

Voltei! Até que enfim!

 

Hoje, domingão de sol e preguiça, filha e neta em casa, resolvi variar o trivial e fiz um Filé à Portuguesa, receita de dona Dodó, minha sogra querida (porque será que os casamentos acabam e a sogrice não?).

Meu filé leva pão frito na manteiga, que não por acaso é do puro leite, trazida de Sergipe. Leva legumes (orgânicos, faz favor) cortados  em palito, cozidos no vapor e cebola, também cortada no comprido e frita junto com a carne. O filé, preferencialmente novinho em folha, pra não ficar com gosto de pano velho. O meu, comprei no mercado perto de casa, no dia em que chega a carne. Daí limpo, divido em porções embalo e congelo. E vinho no molho, claro, o melhor que tiver.

Como não ando bebendo vinho desde fevereiro, só tinha em casa o Chateau Los Boldos, preferencia da minha filha número dois. Ela gosta dos chilenos, eu dos franceses. Bem, questão de gosto. Não se discute! Ou como diz meu amigo Mateus, gosto é como braço: uns não têm!

Chateau Los Boldos by antociano – Flickr

 

Pero… surpresa! O vinho não é tão tânico, mas tem a adstringência necessária pra nos fazer desejar mais um pouco. Tem um bom corpo e o bouquet remete a frutas maduras com um leve sabor de trufas, que combinou muito bem com o bacon que não consta da receita original, mas é extremamente exigido pela neta.

Em resumo, nessa faixa de preço esse Cabernet Sauvignon do Alto Cachapoal, safra 2010, não faz feio em nenhuma mesa, muito pelo contrario. E se harmonizou muito bem com o filé, principalmente por conta do corte em porções individuais o que reduziu substancialmente o tempo de cocção da carne, deixando o prato com um sabor mais suave.

Até mais e se alguém tiver alguma sugestão de vinho ou de prato, é só informar.

PS: esqueci de fotografar. Fica pro próximo.

Deixe seu comentário