categorias: Onde Ir, Restaurantes

A Casa do Porco Bar, um espaço de devoção

Cheguei em Sampa!

Finalmente terei alguns dias para conhecer a cidade com calma, fazer uma intenso tour cultural, e claro, gastronômico!
Essa não é a minha primeira vez em São Paulo. Das vezes anteriores, vim a cidade com o cronograma apertado e com foco em shows internacionais (aqueles que nunca vão para Salvador), sendo assim nunca dava para aproveitar a cidade devidamente.
Dessa vez, resolvi tirar uma semana de férias e alugar gratuitamente um sofá na casa de minha irmã e meu cunhado para conhecer a cidade com calma. Tá bom, ainda é pouco, mas já é um primeiro passo né?
Começando os trabalhos
Na minha pesquisa sobre o que fazer em São Paulo descobri um restaurante que se especializou em carne de porco.
culpada-confesso-a-casa-do-porco-bar-carol-marques-peppa
Melhor dizendo, não é especialização, mas uma “devoção” ao porco, afinal, tanto a decoração do ambiente como todos os pratos são dedicado a ele. O chef Jefferson Rueda elaborou um cardápio que aproveita quase todas as partes do porco, do sangue ao rabo.

Processed with Snapseed.

Embora só tenha o porco como ingrediente principal, o cardápio é bem diverso, então resolvemos perguntar ao Fernando, nosso garçom, qual a especialidade da casa e prontamente ele sugeriu o Torresmo de Pancetta com goiabada.
culpada-confesso-a-casa-do-porco-bar-carol-marques-pancetta
A barriga é uma parte bem gordurosa do porco, mas frita ela fica bem  crocante por fora e úmida por dentro. A geléia de pimenta é bem apimentada e em cima ainda temos cebola roxa cortada bem miudinha e tempero verde.
Para acompanhar pedi uma Horny Pig, uma Ipa amarga e saborosa ( R$ 16,00).

culpada-confesso-a-casa-do-porco-bar-carol-marques-cerveja-horny-pig

Depois da entrada resolvemos pedir o Porco San Zé, que é carne de porco acompanhada de tutu de feijão, tartare de banana, farofa e couve. Olha aí o mix:
culpada-confesso-a-casa-do-porco-bar-carol-marques
E agora o meu prato:
culpada-confesso-a-casa-do-porco-bar-carol-marques-prato
Esse prato na foto é do tamanho de um prato de sobremesa. Eu achei o Porco San Zé uma porção generosa, que serve muito bem 1 pessoa com sobras.  Nesse caso dividi com minha irmã os 2 pedidos e saímos satisfeitas.
Sobremesa
Nas minhas pesquisas, não deu para deixar de lado a sobremesa. A pâtissière Saiko Izawa estudou na Le Cordon Bleu de Tokyo e continuou os estudos em Paris. Além disso já passou por grandes restaurantes, incluindo o D.O.M. e agora fornece as sobremesas da Casa do Porco. Precisa explicar mais porque vale a pena?
A maioria dos clientes pede o pudim, mas resolvi arriscar no chocolate, café e passas ao rum. Simplesmente maravilhosa! E olha que não sou fã de passas.
culpada-confesso-a-casa-do-porco-bar-carol-marques-sobremesa
Não dá para fazer uma foto bonita porque o copo é bem alto e você tem que enfiar toda a colher para conseguir pegar todas as camadas da sobremesa. O preço é alto, mas dá para dividir e realmente compensa.
No final a dolorosa nem foi tão cara assim: R$ 145,00.
Minha sugestão?
Vá em um grupo de 4 amigos e peça vários petiscos, pois eles são o carro chefe da casa. Uma outra opção é o menu degustação, mas achei caro e me parece mais vantajoso dividir com os amigos os petiscos. Dessa maneira dá para provar muita coisa sem pagar tão caro.
Em breve mais notícias de Sampa!
Inté
A Casa do Porco Bar
Rua Araújo, 124 – Centro – São Paulo/SP
Telefone: (11) 3258-2578

Deixe seu comentário