categorias: Bares, Onde Ir

03 botecos numa noite só: Lagoa dos Frades, Navona e Birra Bistrô

Gente, São Pedro deu uma trégua e pude assim me aventurar por mais alguns bares do Comida di Buteco na última sexta! Não teve programação cultural, foi só buteco mesmo então vamos direto aos bares do dia:

LAGOA DOS FRADES 

Já tinha ouvido falar desse bar através dos posts da Raiza, do blog Bonecas no Boteco, e estava ligada que rolava um karaokê, mas não sabia que era tão divertido!

O público é bem feminino (acho que por causa do karaokê) e animado, aliás, bota animado nisso! Os clássicos sertanejos e de pagode (Exaltasamba, Só pra Contrariar, etc) imperam, assim como a desafinação, mas não se assuste, é a desafinação somada a animação que é o “up” do negócio.

E se acham que ficamos apenas observando, se enganaram. Escolhemos logo “sonhador” de Leandro e corremos para o abraço, ou melhor para o coro, porque embora você esteja com o microfone o que se ouve é todo mundo cantando junto e desafinando em vários tons. Kkkkkk

Informação importante sobre o Karaokê: Não é de graça. Cada música custa 3 reais. Só descobrimos isso na hora da conta. Acho que é importante avisar aos clientes antes para não ter uma surpresa ou stress no final, fica a dica para o bar.

O Petisco 

Achei muito ousada a proposta do Bar Lagoa dos Frades: Testículo de boi. Eu já tinha perdido as contas (não vou revelar minha idade) de quando havia provado essa iguaria. Coloque aí uns muitos anos rs. Desde então nunca mais comi e quando vi a proposta eu sabia que tinha que ir.

Minha irmã revirou os olhos quando disse o que era o petisco. Ela odeia língua de boi (eu amo) e por um instante ela pensou em declinar, mas quando chegou o petisco…

Você pode até ficar com nojinho de comer, mas admita que a apresentação está bem bonita e interessante. Bate a curiosidade não?

Tava sequinho, crocante e saboroso. Minha irmã disse que até pediria uma outra porção, de tanto que agradou. Enfrente o seu preconceito quanto ao petisco e prove! E depois volte e  venha me dizer o que achou!

E a cerveja? Véu de noiva!

Prometemos voltar com uma turma bacana e nos jogarmos no karaokê. A ideia é: junte sua turma, como a galera da foto abaixo e se jogue! Deixe a vergonha de lado e se divirta, essa é a única regra.

Depois que o karaokê nos animou, resolvemos conhecer outros bares na Pituba, já que 3 bares ficavam bem pertinho.

NAVONA BAR DO TONHO

O Bar estava cheio e conseguimos uma mesa bem na pontinha do bar. Como tínhamos uma meta, tratamos logo de pedir o petisco do festival e uma devassa, é claro.

O Petisco

Rabada também não é uma unanimidade no quesito comida e o Navona também arriscou nesse aspecto. Muita gente ainda revira os olhinhos quando a gente fala sobre ela, por isso considero que também é uma proposta arriscada.

São 8 bolinhos feitos com massa de arroz com recheio de rabada. Os bolinhos estavam bem recheados. O recheio também estava bem úmido, mas achamos que não tinha um sabor acentuado e quase não se identifica que é rabada. Não sei se foi por causa da massa de arroz, mas o bolinho estava oleoso.

Não foi um petisco que nos agradou, então resolvemos pedir a conta e pular logo para o 3º buteco da noite:

BIRRA BISTRÔ 

O Birra é um bar de cervejas especiais inaugurado em 2016 e trabalha basicamente com cervejas nacionais.

A ideia é justamente incentivar a produção nacional que a cada dia se torna mais diversa. As cervejas especiais tem ganhado cada dia mais espaço entre os baianos e já contamos com uma boa quantidade bares e espaços voltado a elas como a Kombita, Amada, Bagacinho, Rhoncus, Mr Beer, Vitrine da cerveja, esqueci alguém? Devo ter esquecido porque já são tantas opções que já perdi a conta há muito tempo! Ainda bem! E que continue assim! Adoro o lema: Beba menos e beba melhor!

Falei que tinha uma boa quantidade de espaços, mas nada impede de expandir, viu galera?

E foi assim que deixei uma boa quantidade de reais no bar, pois nos empolgamos com a variedade.

O Petisco

Devo admitir que depois de 2 bares já estávamos de barriga cheia, mas o nosso propósito alí era experimentar o petisco, então fizemos mais um esforço e vamos ao nosso concorrente:

Carne de Porco marinada (preparada pelo bar), cebolas caramelizadas e abacaxi grelhado. Tava bom? Estava, mas faltou uma corzinha no petisco. Achei um pouco branco (opinião pessoal) e cor também é um elemento que compõe o prato. Sabe aquela coisa de “comer com os olhos”? Pois é, não basta o prato ter apenas sabor, ele tem que nos conquistar também pelo visual e pelo cheiro. É uma questão sensorial, de aguçar nossos sentidos. Ok, pode ser um pouco exagerado, mas quem não gosta de ser surpreendido, de olhar aquele prato bonito e imaginar aquela explosão de sabores? Eu gosto.

O “Marquês de Rabicó” é servido numa cumbuca de coco, mas não se engane com o tamanho, pois em quantidade ele é bem generoso. O petisco não agradou tanto o nosso paladar, mas o atendimento ganhou nosso coração.

Aishá (espero que tenha escrito certo, assim mesmo com acento no final e pode puxar no som aberto) foi muito simpática e nos atendeu super bem. Ganhei até um chopp da casa! Podia até dizer que tentaram “me comprar” rs, mas me levaram de graça mesmo. Hahahaha

Atendimento é a alma de qualquer negócio. Não adianta ter produtos de qualidade e um atendimento ruim. Cativar clientes e fidelizar é muito importante para conseguir manter um estabelecimento aberto em Salvador. Aqui me parece que os negócios de bares e restaurantes tem vida curta. Abrem, fecham e mudam de nome em uma velocidade absurda.

Amei o Birra e pretendo voltar muito em breve!

Até a próxima!

Lagoa dos Frades

Navona (Bar do Tonho)

Birra Bistrô

2 comentários

  1. Aishá 24.05.2018

    Oi Carol, volte sempre, será muito bem vinda.
    Se me permite uma observação, o porco é confitado e não marinado como falou no seu post.
    Que bom que gostou do nosso espaço, adoramos conhecer vc. Super astral. Bjão

Deixe seu comentário